Júnior Tapajós cobra agilidade na implantação do Programa Luz Para Todos na RESEX Tapajós Arapiuns

A demora no andamento das obras do Programa Luz Para Todos na RESEX Tapajós Arapiuns, foi tema de reunião, realizada na manhã desta quarta-feira (16) no CIAM. O vereador Júnior Tapajós, (PL), que participou das discussões no comitê gestor do Luz Para Todos que garantiu a implantação do programa nas comunidades da RESEX, se fez presente junto com ICMBio, Tapajoara, SEMMA e lideranças comunitárias, para cobrar explicações do representante da CELPA, Lúcio André Oliveira e da Empresa LL, terceirizada pela CELPA sobre o porquê da demora no andamento das obras, uma vez que a base necessária para a implantação da rede elétrica já está toda pronta.

Júnior Tapajós cobrou desburocratização no atendimento aos comunitários por parte da CELPA.

Vereador Júnior Tapajós cobrou desburocratização no atendimento aos comunitários por parte da CELPA.

As implantação do Programa Luz Para Todos nas comunidades de Escrivão, Camarão, Pinhel, Cametá e Andurú, Samaúma, município de Aveiro e nas comunidades de Nova Vista, Nuquiní, Tucumatuba, Boim e Rosário, município de Santarém, foram aprovadas em junho de 2018. De lá para cá o licenciamento ambiental, das áreas a serem trabalhadas, foi liberado pelo IBAMA, as prefeituras de Santarém e Aveiro entraram com a preparação dos ramais de suas respectivas comunidades contempladas com o PLT.

Lúcio, representante da CELPA, falou das dificuldades logísticas para o acesso as comunidades, já que as águas do rio estão em época de vazante, mas as lideranças comunitárias apontaram o acesso por terra para que as obras não atrasem ainda mais, uma vez que o rio só volta a encher a partir de março do ano que vem.  De acordo com o vereador Júnior Tapajós, uma visita técnica foi agendada para o início de novembro, nas comunidades que abrigam as obras, a partir daí será cobrado da CELPA um plano de ação a ser colocado definidamente em pratica.

“Infelizmente estamos esbarrando em um relacionamento burocrático com a CELPA, reuniões que não definem nada e que acabam atrasando mais ainda os trabalhos, além de deixar as lideranças desacreditadas dentro de suas comunidades”, disse o vereador.

 

Deixe uma resposta