Todos os assentos dos transporte coletivos para passageiros preferenciais, qual a sua opinião?

Nesta semana apresentei na Câmara Municipal de Santarém um projeto de Lei que torna todos os assentos dos transportes coletivos preferenciais para idosos, mulheres grávidas ou com criança de colo, e pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida (Leia o projeto aqui). Hoje os ônibus por exemplo, já tem um número de assentos identificados como preferências para as pessoas nas condições apresentadas acima, e quando esses lugares estão todos ocupados, mesmo que, felizmente, ainda tenhamos pessoas de bom senso que ao perceber tal situação levantam e oferecem o lugar, infelizmente não é difícil ver a falta de bom senso de passageiros que não cedem o seu assento para os passageiros preferenciais, daí a ideia de transformar a falta de sensibilidade de alguns e bom senso da maioria em Lei municipal.

Quando cursei o ensino fundamental e médio não precisei usar o transporte coletivo por conta de que morava a 15 minutos do colégio, mas quando passei a cursar o nível superior, todos os dias pegava ônibus lotado, não foram poucas as vezes que fui na escada, e presenciei também, grávidas, idosos ou pessoas de pouca mobilidade na mesma condição por falta de atitude de alguns passageiros em não ceder o lugar, o que reforça o desejo de fazer algo dentro do assunto enquanto vereador.

 

E então, o que você achou da proposta de Lei? Dê a sua opinião se concorda ou não, se tem alguma sugestão ou crítica, deixe a sua mensagem no espaço para comentários desta publicação ou nas redes minhas redes sociais.

Júnior Tapajós – PL
Vereador de Santarém

 

1 comentário até agora

Guto CardosoPostado em9:25 am - jun 6, 2019

Todos os assentos imagino que nao seja a saida para resolver o problema, temos que fazer uma campanha de conscientizaçao, a propria Câmara em parceria com a SEMED e 5 Ure, visitaçao nas escolas, panfletagem nas universidades, chamar a SMT para fazer um trabalho dentro dos onibus, surtiria mais efeito e efetivar anualmente esse tipo de campanha.

Deixe uma resposta